A sustentabilidade na moda, será que é possível?

Dados de 2018 apontam que cerca de 70% do total de produção de Gases de Efeito Estufa pela indústria da moda veio das atividades necessárias para a composição de um produto, como o processamento de materiais e produção.

E que apelos para os materiais “sustentáveis”, por si só não daria conta de reverter este e outros efeitos negativos da indústria. Estes materiais são opções melhores que as tradicionais fibras sintéticas e químicas, sim, porém a saída com melhor feito seria produzir menos, bem menos.

Aqui na Rockfella, nossos produtos são confeccionados com fibra natural com alta duração e com reaproveitamento dos retalhos, exercendo e estimulando uma produção e consumo consciente. Também produzimos nossas coleções somente a cada 90 dias, sem acelerar e explorar nenhuma etapa e nenhum colaborador. Trabalhamos com produtores locais, temos um relacionamento próximo com todos eles em cada etapa da produção e buscamos a valorização e boa remuneração do trabalho local.

Somos contra o fast-fashion e também contra modelos insustentáveis de negócios, pois aqui no Brasil as grandes empresas fast-fashion não representam nem 50% do varejo (ABVTEX), ou seja, todo o peso da insustentabilidade não pode cair somente nos ombros destas empresas.

Deste modo, queremos representar a fatia do mercado nacional que se preocupa verdadeiramente com a sociedade e meio ambiente e não só com discursos e marketing. Acreditamos que fazendo roupas de qualidade e duradouras, sem resíduos têxtil e em pequena escala, contribuiremos para a saúde do planeta, não só para hoje, mas para futuras gerações que virão.

*Dica bacana: reduza a quantidade de vezes que você lava as suas peças, isso aumenta a vida útil delas e diminui o consumo de água.*

Se você quer saber um pouco mais do nosso processo de produção veja neste link como são feitas nossas roupas.

Não há Planeta B e temos muito o que evoluir, vamos juntos?